A Cirurgia

Você tomou a decisão de colocar prótese de silicone, encontrou o seu cirurgião e juntos acertaram qual é o melhor implante para os seus objetivos. É hora de pensar na cirurgia!

O pré-operatório

A preparação para o procedimento se dá nas primeiras consultas. Para começar, o médico deve se certificar de que você está bem de saúde, por isso pedirá exames laboratoriais e de imagem, para complementar a avaliação. Pode haver a necessidade de uma consulta cardiológica pré-operatória para o chamado “risco cirúrgico”.

Em um segundo encontro, serão analisados os resultados dos exames e será realizada uma nova avaliação detalhada das mamas. Vocês também irão discutir sobre o hospital onde o procedimento será realizado, bem como sobre o tipo de anestesia, a técnica que será adotada, o local e o tipo da incisão, os riscos associados à cirurgia e os cuidados que você deve tomar antes da intervenção.

Para o Dr. Gustavo Arruda, cirurgião plástico responsável pelo Projeto Mama, é de suma importância a realização de uma última consulta na véspera da cirurgia, quando é realizado o processo de fotografia e marcação das mamas. “Durante esse atendimento temos a oportunidade de tirar as últimas dúvidas da paciente e reafirmar o volume mamário desejado. Evitando falha de comunicações e a tomada de decisão no momento da intervenção”, explica o especialista.

O sucesso e a segurança da operação dependem muito de sua sinceridade durante as consultas. Você será questionada sobre sua saúde, hábitos, estilo de vida, motivações para a cirurgia plástica, suas expectativas e o resultado desejado. Não esqueça de mencionar a existências de alergias, especialmente medicamentosa, intervenções anteriores e tratamentos médicos em curso. Seja participativa e não volte para casa com dúvidas, inclusive sobre o termo de garantia das próteses de silicone.

O dia da cirurgia

Cada cirurgião tem a sua conduta, porém, geralmente, após todos os cuidados pré-operatórios, você estará pronta para a colocação dos implantes.

A recomendação do Dr. Gustavo Arruda, é que a paciente chegue ao local combinado para a realização do procedimento – que deve ter o centro cirúrgico autorizado pela Vigilância Sanitária, com equipamentos e equipe treinada para qualquer intercorrência -, com, pelo menos, duas horas de antecedência. É muito importante um acompanhante para ficar com você até a alta.

É necessária a assinatura do termo de consentimento para assegurar que recebeu do seu cirurgião todas as orientações e que compreendeu plenamente o procedimento ao qual irá se submeter assim como quaisquer riscos ou potenciais complicações.

Feito isso, você será encaminhada ao quarto onde conversará com o seu cirurgião sobre o procedimento e ele fará as marcações (desenhos) necessárias, se não as tiver feito no dia anterior, que o orientarão durante a cirurgia.

O que acontece durante a cirurgia de aumento da mama?

Etapa 1 – Anestesia

Medicamentos são administrados para o seu conforto. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Incisão

As incisões são feitas em áreas discretas para minimizarem a visualização da cicatriz. As opções de incisão são:

cirurgia

A escolha é feita baseada no tipo de implante, no volume desejado, nas particularidades anatômicas, como o diâmetro da aréola, por exemplo, e na preferência do cirurgião.

Etapa 3 – Inserção (colocação) do implante

Também recomendadas pelo cirurgião, de acordo com a fisiologia das mamas e o biotipo da paciente. Os métodos e posições das próteses de silicone podem ser:

cirurgia-2

O Dr. Gustavo explica que, de modo geral, em mulheres muito magras e com pouco tecido (pele, subcutâneo e glândula mamária) para recobrir o implante, opta-se pelo plano submuscular (abaixo do músculo peitoral maior), pois dessa forma a prótese ficará melhor protegida e com aspecto mais natural.

Etapa 4 – Fechando as incisões

Em relação ao fechamento, o médico utilizará suturas internas e externas. Colas ou adesivos podem ser usados para auxiliar o fechamento da pele.

O pós-operatório

Finalizado o procedimento, passado o efeito da anestesia, e com a paciente de volta ao quarto, é preciso estar atenta às recomendações médicas que incluem restrições de movimento dos membros superiores, cuidados com a cicatriz e consultas de revisão. “Nos primeiros quinze dias é importante retorno semanal ao consultório para acompanhamento da cicatrização. Depois desse período, os atendimentos ficam mais espaçados e acontecem a cada quinzena ou mês, pelos próximos 90 dias”, recomenda o cirurgião.

Nada substitui a orientação clínica especializada. Qualquer dúvida ou anormalidade – mudança no padrão de cor, forma ou temperatura da mama – a orientação do Dr. Gustavo é procurar o seu cirurgião imediatamente, ele dará as indicações mais acertadas. Não deixe de seguir suas instruções.

É importante ressaltar a necessidade do acompanhamento médico ao longo da vida, já que os resultados da cirurgia de implante de mama não são permanentes. Com o tempo, suas mamas podem mudar devido ao envelhecimento, às oscilações de peso, a fatores hormonais e à gravidade. Caso a paciente fique insatisfeita ao longo do tempo com a mudança na aparência de suas mamas, ela poderá se submeter a troca das próteses ou a uma pexia mamária – procedimento que reposiciona a aréola e o tecido mamário, removendo o excesso de pele e ajustando o tecido para compor o novo formato da mama.

Verifique seus implantes

Embora técnicas avançadas de diagnóstico por imagem estejam se sobrepondo à recomendação do autoexame das mamas, ele deve seguir sendo feito pela paciente. Não deverá haver dificuldade em realizar o procedimento após a cirurgia. Sempre procure a orientação do seu médico, ele poderá tirar todas as suas dúvidas sobre a melhor metodologia a seguir.

Procure pelo seu cirurgião caso perceba: qualquer protuberância ou alteração na pele de sua mama ou mamilo; uma alteração na posição ou formato do seu implante; ou, se você tiver uma lesão de aparecimento recente em seu seio, em particular, trauma ou compressão causados, por exemplo, por massagem extrema, por algumas atividades esportivas ou por um cinto de segurança durante um acidente.

Se qualquer exame clínico ou cirurgia na área das mamas estiverem planejados, você deve informar ao médico sobre a presença de um implante. É recomendável sempre carregar o cartão de paciente fornecido pelo fabricante, para facilitar a assistência médica em caso de emergência (por exemplo, em caso de um acidente de carro).

conheça mais sobre

Natrelle
A Decisão - Por que colocar póteses mamárias?
A Escolha - Como escolher o implante ideal?
A Cirurgia - Tire suas dúvidas sobre todas as etapas
Reconstrução Mamária - Indicações, técnicas e novas tecnologias
Garantia Natrelle