Em busca da naturalidade

A mudança nas expectativas dos resultados dos procedimentos minimamente invasivos

A postura do paciente que procura pelos tratamentos minimamente invasivos está mudando. Hoje em dia, existe uma preocupação muito maior com a naturalidade. Lá no fundo, todo mundo quer realçar a beleza sem que as mudanças sejam claramente notadas. Será que isso já é possível?

A cirurgiã plástica Sandra Pianowski diz que sim: “Os novos conceitos sobre o processo de envelhecimento e o uso de produtos com tecnologia avançada, que entregam resultados cada vez mais naturais, estão desmitificando as referências artificiais do passado”.

Entre os principais tratamentos minimamente invasivos, podemos citar a toxina botulínica A e o preenchimento de ácido hialurônico. “No caso da toxina tipo A, para oferecer resultados naturais e evitar a aparência congelada, ao tratar as linhas de expressão, deve-se estabelecer um equilíbrio entre o bloqueio da ação muscular e a mímica facial. Muitas vezes, o tratamento é realizado em conjunto com o ácido hialurônico, que atuará preenchendo as áreas que perderam o volume facial, redefinindo os contornos da face e também corrigindo faces assimétricas”, explica.

Além disso, o profissional que realiza o procedimento tem que ter conhecimento do processo de envelhecimento e especialização nas técnicas oferecidas para propor um tratamento global que melhore a aparência de forma suave e harmônica. Não existe a regra para a naturalidade, o especialista deve analisar cada caso individualmente, considerando as necessidades do paciente e seu grau de envelhecimento.

Portanto, para o tão desejado resultado natural, nada melhor que buscar um especialista da sua confiança para esclarecer suas dúvidas e alinhar as expectativas.

Mas, se você quer uma ajudinha para se sentir ainda mais segura durante a consulta, com o aplicativo JUVÉDERM® Espelho Meu, é possível simular na sua própria face os resultados dos tratamentos minimamente invasivos e descobrir como realçar sua beleza com naturalidade.

No final, natural é buscar a melhor imagem de si mesmo.

BR/0698/2017/Dez/2017