Mitos e verdades do implante mamário

Mais uma chance de virar “expert” no assunto

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias estéticas no mundo. Entre elas, uma das mais procuradas é a mamoplastia de aumento. A decisão de realizar esse procedimento é um grande passo para o resgate da autoestima, por isso, a paciente deve estar confiante nesse momento. Para ajudar, o Além da Beleza esclareceu algumas dúvidas com o cirurgião plástico Henrique Müller (CRM-UF CRM 9116). Saiba o que é mito e o que é verdade sobre o assunto.

1 -O implante de silicone é um procedimento cirúrgico que só pode ser feito por um médico especialista.

VERDADE. O implante mamário só pode ser feito por um cirurgião plástico especializado por três anos na residência médica e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

2 – É preciso verificar a procedência do produto escolhido.

VERDADE. Verificar a qualidade do produto e pesquisar sobre as referências do fabricante é muito importante.

3 – É importante alinhar as expectativas com o médico antes da cirurgia.

VERDADE. Essa conversa é fundamental. Dentro da cirurgia de implante temos diversas variáveis, como aumento simples de mama até uma mamoplastia associada. Temos que entender as possibilidades analisando cada paciente de forma única.

4 – A paciente pode escolher o tamanho da prótese.

VERDADE. Mas, o médico especialista deve ajudar na hora da escolha, mostrando os formatos e os tamanho ideais, já que nem sempre o modelo que a paciente deseja é o melhor para ela.

5 – Existem próteses de diferentes texturas.

VERDADE. As próteses podem variar de tamanho e texturas.

6 – Toda prótese mamária é de silicone.

VERDADE. No Brasil, sim. Em outros países, existem próteses salinas, que não são consideradas ideais por muitos médicos.

7 – Não é preciso trocar a prótese depois de um tempo.

MITO. O prazo de necessidade de troca de um produto é indeterminado, depende de cada organismo. Sendo assim, algumas pacientes precisarão trocar entre 10 e 15 anos, outras não. Por isso, é importante fazer acompanhamento médico com visitas anuais ao seu cirurgião plástico, mastologista ou ginecologista.

8 – É possível remover a prótese em caso de arrependimento.

VERDADE. É possível, porém, mais uma vez deixo claro que é extremamente necessário avaliar cada caso individualmente. Pode ser que após a remoção do implante o resultado não seja satisfatório. Em alguns casos, as mamas podem ficar caídas, menores e/ou flácidas.

09 – O risco de rejeição do implante mamário é mínimo.

VERDADE. Em casos de raras patologias pode acontecer a rejeição, mas as ocorrências são muito poucas e ainda estão sendo estudadas.

10 – É preciso tomar alguns cuidados após a cirurgia.

VERDADE. Esses cuidados são essenciais. Sendo assim, a paciente deve evitar: alguns movimentos dos braços, dormir de bruços, atividades físicas durante o período recomendado pelo médico, carregar peso e dirigir.

BR/0554/2018/Ago/2018