Mitos e verdades sobre a pele

Dermatologista esclarece as dúvidas mais comuns

Não faltam especulações quando o assunto é o que faz bem para a saúde da cútis. Com o passar dos anos, é inevitável que envelheçamos e, mesmo com todos os cuidados diários, mais cedo ou mais tarde começaremos a pensar nos tratamentos estéticos. As questões são o que e quando fazer.

A pessoa mais indicada para ajudar é um médico especialista. Somente ele poderá esclarecer as dúvidas e orientar sobre qual é o melhor momento para começar.

Para ficar por dentro de quais são os mitos e verdades sobre a pele do rosto, o Além da Beleza fez uma entrevista com a dermatologista Miriam Sabino de Oliveira. Confira:

É verdade que todos os FPS (fator de proteção solar) acima de 15 têm o mesmo efeito de proteção solar?
Mito. Os FPS mais altos têm efeito mais intenso, no que diz respeito à proteção solar. Pessoas em tratamento cutâneo, que usam ácidos ou com pele sensível, como idosos e crianças, devem utilizar protetores com fatores mais altos. Estudos apontam que o FPS 15 é seguro e indicado para utilização diária, pois, já é o suficiente para evitar o efeito cancerígeno.

Cremes autobronzeadores aceleram o envelhecimento?
Mito. Eles promovem o bronzeamento por meio da pigmentação da camada superficial da pele. Não interferem no DNA celular, portanto, não envelhecem e não causam câncer.

E câmaras de bronzeamento artificial? Favorecem o envelhecimento?
Verdade. Esse tipo de procedimento pode envelhecer e ter efeito cancerígeno, pois simula uma exposição solar sem proteção (é como se a pessoa estivesse deitada na praia). Como essas câmaras ativam a produção de melanina, podem acontecer também pigmentação anormal e manchas na pele.

Não tirar a maquiagem diariamente pode prejudicar a cútis?
Verdade. Esse é um tópico recorrente em mitos e verdades sobre a pele. Os pigmentos se acumulam e obstruem os poros, comprometendo a liberação de toxinas.

O tipo de pele interfere no processo de envelhecimento?
Verdade. Alguns tipos são mais propensos, como é o caso da cútis clara e seca. A negra e a oriental têm menor tendência, assim como a pele oleosa.

Usar cremes noturnos pode fazer mal por não deixar a cútis respirar?
Verdade, mas depende do creme. Produtos muito oleosos podem obstruir os poros e devem ser evitados.

Os cremes anti-idade devem ser usados a partir dos 25 anos?
Verdade. A partir dos 20 anos, começamos a ter um decréscimo em torno de 1% do colágeno por ano. Então, aos 25 anos, teremos 5% a menos e assim, sucessivamente. Os cremes para envelhecimento podem ser utilizados a partir dessa idade.

Créditos:
Dermatologista Miriam Sabino de Oliveira