Moda sustentável

Os novos negócios que vão mudar o seu jeito de pensar e vestir

Quem nunca se deparou com aquela peça no armário que nunca foi usada? Ou comprou um vestido para uma ocasião especial e não quis mais saber dele? Diante desse cenário, novos negócios de moda estão surgindo e o consumo consciente vem ganhando cada vez mais adeptos no mundo todo.

É hora de ir além do comprar e do vestir. Vale compartilhar, trocar, emprestar, usar, reusar, reciclar… na onda sustentável, uma coisa é certa, todo mundo ganha e economiza.

Inspirada em um projeto holandês, a Blimo funciona como um Netflix de roupas. Lá, você pode pagar um plano fixo e com algumas regrinhas, escolher uma das roupas de um acervo que conta com grifes famosas e estilistas renomados. Além disso, também é possível alugar peças avulsas. “Achei que fosse encontrar mais resistência das clientes por ser algo novo, mas não está sendo assim. Elas estão curtindo muito a experiência de ter sempre uma roupa diferente e bacana pra usar sem gastar quase nada”, conta a jornalista Mariane Salerno, proprietária e criadora do espaço.

Localizada no descolado bairro de Pinheiros, em SP, a Roupateca segue a linha do closet compartilhado, contribuindo para o consumo mais consciente. As roupas e acessórios são disponibilizados por meio de planos mensais, onde o preço varia de acordo com a quantidade de peças que você deseja pegar por mês.

No simpático Enjoei, é possível criar o seu próprio brechó on-line e de forma prática, ainda fazer um dinheirinho extra. O site oferece todo o suporte para você administrar e divulgar a sua lojinha da melhor forma.

Inspirado na necessidade de incentivar uma moda mais humana, real e sustentável, surgiu o Gaveta. O que era para ser um projeto, tornou-se um movimento. Em eventos esporádicos que envolvem exposições, música e drinks, você pode renovar seu guarda-roupa em um esquema de trocas. Todas as peças passam por uma curadoria e as que não são selecionadas, seguem para doação.

E que tal se inspirar na matéria para fazer aquela faxina no armário? Faça sua parte e deixe essa energia circular!