O protetor ideal

Dermatologista esclarece as principais dúvidas na hora de se proteger do sol

Que se proteger dos raios solares é obrigação no dia a dia, todo mundo sabe. Para evitar doenças de pele, como também retardar os sinais de envelhecimento, cuidados simples podem e devem ser tomados.

Mas com tantos produtos no mercado, como escolher o protetor solar ideal? Bom, para esclarecer essa e outras dúvidas, o Além de Beleza conversou com a dermatologista Dr. Silvia Zimbres. Confira:

O que é preciso considerar ao adquirir um protetor solar ideal?

O tipo de pele (seca, oleosa), se existe algum antecedente mais sério, como melasma ou câncer de pele, e a intensidade da exposição solar.

As brasileiras possuem uma diversidade incrível de tons de pele, existe um cuidado diferente para cada uma?

Em alguns casos, como peles negras, sim. Apesar de serem naturalmente mais protegidas, devido ao excesso de melanina, elas estão mais dispostas às manchas. Portanto, atenção: nada de dispensar o filtro.

Quanto mais alto o fator de proteção solar do produto, mais poderoso ele é?

Sim, quanto maior o FPS, melhor a proteção contra UVB. Por exemplo, um filtro 30 bem aplicado bloqueia 95% dos raios UVB, um 50 ou mais bloqueia até 98,5%. O problema é que as pessoas utilizam geralmente ¼ da quantidade recomendada, aí a proteção cai muito.

E qual é a quantidade ideal?

Rosto e pescoço: o ideal é usar uma colher de chá para essas duas áreas. Colo e costas: duas colheres de chá. Braços: deve-se passar a quantidade referente a uma colher de chá para cada um. Pernas e pés: são necessárias quatro colheres de chá divididas para ambos os lados.

Quais são os riscos à exposição UVA?

Por penetrar até dez vezes mais profundamente na pele do que os raios UVB, a radiação UVA é a principal responsável pelo envelhecimento e câncer de pele.

Com relação às texturas (spray, creme etc.), todas funcionam da mesma forma?

Os sprays oferecem uma aplicação mais prática, porém, os cremes e loções formam uma camada protetora superior.

De quanto em quanto tempo deve-se reaplicar o protetor?

No dia a dia a aplicação pela manhã e na hora do almoço é suficiente. No caso de um dia de praia ou piscina, o ideal é reaplicar no máximo de 2 em 2 horas. Resolveu dar um mergulho? Passe novamente ao sair da água.

Tudo bem aplicar o mesmo protetor no rosto e corpo?

No rosto e colo, o ideal é usar um FPS maior, 50 ou mais. Quem tem a face oleosa, deve usar um filtro sem óleo, que costumam ser mais caros, mas evitam prejuízos futuros.

Qual é o horário mais saudável para tomar sol?

Antes das 10h e depois das 16h.

É preciso protetor mesmo embaixo do guarda-sol?

Sim, poucos guarda-sóis têm proteção contra UV mas, mesmo na sombra o índice de UVA é alto.

Maquiagem com FPS é suficiente para proteger a pele do sol?

No uso diário, se não houver problema grave de mancha, a maquiagem com FPS é suficiente. No sol, jamais!!!

Como é feito o autoexame e com que frequência visitar o dermatologista?

Sempre observar as pintas (aparecimento de novas, crescimento, mudança de cor, inflamação, sangramento) e ficar atento para lesões rosadas, que podem significar câncer de pele. Para pessoas sem antecedentes familiares, a consulta anual é o suficiente (a não ser que a pessoa note algo diferente antes disso). Caso contrário, o acompanhamento pode ser semestral.

Agora é só seguir os conselhos da doutora, escolher o seu protetor solar ideal e aproveitar o verão com responsabilidade!