Os perigos do sol

Aproveite o verão sem descuidar da saúde e da pele

O câncer de pele representa 25% da totalidade dos casos de tumores malignos no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer – INCA, assusta pela alta incidência e pelo fato da população ainda não dar a importância que deveria à patologia. Agressiva, a doença pode ser evitada com cuidados simples, como a proteção adequada contra a radiação ultravioleta (UV), principalmente em épocas de temperaturas elevadas. Para saber quais são os principais fatores de risco, a dermatologista Dra. Carolina Dias conversou com o Além da Beleza. Confira alguns trechos da conversa e não procure mais desculpas para evitar a  proteção.

Além da Beleza: Quais os principais males causados pela exposição solar?

Carolina Dias: O sol pode causar queimaduras, reações fotoalérgicas, diminuição da imunidade, fotoenvelhecimento e, principalmente, câncer de pele. Os raios ultravioletas estão mais agressivos em todo o mundo e, por isso, as pessoas de todos os tons de pele devem se proteger. Quem tem cútis, cabelo e olhos claros deve ter atenção redobrada, poiso risco é maior.

AB: Quando, de fato, corremos o risco de câncer de pele?

CD: As pessoas que ficam expostas à radiação ultravioleta (UV) passam por modificações, como o aparecimento de rugas e de manchas. Isso acontece porque os raios penetram intensamente na pele e, o pior, ainda possuem efeito cumulativo. Em excesso, o sol pode ocasionar tumores cancerosos, a exemplo do carcinoma e do melanoma. O risco depende da cor da cútis, do histórico familiar de câncer e da quantidade de pintas no corpo. Quem tem todos esses fatores aumenta os riscos da doença e, portanto, uma exposição de pouco tempo já é suficiente para ocasionar danos.

AB: Quais os cuidados fundamentais no dia a dia para se proteger do sol?

CD: Evite ficar exposto aos raios solares entre 10h e 16h, uma vez que a radiação UVB é mais excessiva. Não dispense nunca o protetor e opte por produtos com fator de proteção 30 ou mais elevado. Para se ter uma ideia, um protetor com FPS até 15 tem baixa proteção. Já os produtos com FPS de 15 a 30 oferecem proteção média. Quem deseja alta proteção UVB deve optar pelos protetores com fator de proteção solar entre 30 e 50. Produtos acima de FPS 50, por sua vez, proporcionam altíssima proteção UVB.

AB: Quais os cuidados quando a pessoa está na praia ou na piscina?

CD: De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, principalmente durante o verão, as pessoas devem usar óculos escuros, camisetas, chapéu de abas largas e, claro, protetor solar. Lembre-se de reaplicar o produto a cada duas horas. Para se proteger na praia ou na piscina, opte por barracas feitas de algodão ou de lona. Esses produtos costumam absorver metade da radiação ultravioleta.

Você sabia que há diferença entre os raios UVA e UVB?

Os raios UVA penetram na derme, a camada mais profunda da pele. Eles são os responsáveis pelo bronzeamento e pelo aparecimento de rugas e manchas. Já os raios UVB atingem a epiderme, camada mais superficial. Mais comuns durante o verão, esses raios podem deixar a cútis queimada e ajudam a aumentar o risco de câncer de pele.