Preenchimento labial sem tabu

O cirurgião plástico Eduardo Sucupira explica como funciona o procedimento

Por ocupar uma posição de destaque no rosto, a boca costuma levar as pessoas a se preocuparem não só com os dentes, mas também com os lábios, já que ambos chamam muita atenção. Para valorizar a área, um dos recursos disponíveis e mais utilizados por mulheres do mundo todo é o preenchimento de ácido hialurônico, que pode tanto proporcionar volume quanto projeção, além de corrigir assimetrias.

Apesar de mundialmente aplicado e conhecido, ainda hoje, muita gente confunde os procedimentos e acredita que ao invés de realizar o preenchimento de ácido hialurônico, a paciente foi submetida à aplicação de toxina botulínica A nos lábios. Então, para dar aquela ajudinha nas dúvidas sobre o assunto, o Além da Beleza conversou com o cirurgião plástico Eduardo Sucupira.

De cara, o médico reforçou que, antes de tomar a decisão, a paciente deve se submeter à análise clínica, onde serão avaliados todos os aspectos como: contorno, volume, definição e proporções. Ele explica que o preenchimento feito com ácido hialurônico tem diversas funções para todos os gostos como restaurar a perda de volume, realçar o contorno e o filtro labial (crista que se estende do nariz ao lábio superior), preenchimento das linhas de marionete (bigode chinês) e elevar os cantos da boca.

Se o que você deseja é uma boca mais carnuda e macia, o preenchimento de ácido hialurônico consegue fazer isso sem perder a naturalidade, garantindo a harmonia dos lábios em relação ao rosto como um todo, além de ser minimamente invasivo. Por isso, não existe nenhum tipo de preparo específico. O Dr. Sucupira alerta apenas para não se maquiar logo após a sessão e aplicar gelo para prevenir eventuais inchaços e raros hematomas. Mas, caso você tenha mais sensibilidade, existe a opção de tomar analgésicos comuns.

No entanto, durante a sessão, o cirurgião explica que o procedimento é praticamente indolor, já que os preenchedores de ácido hialurônico JUVÉDERM® apresentam em sua composição um anestésico pré-incorporado. “Com a técnica adequada, a experiência é muito gratificante e minimamente desconfortável, pois o produto é colocado lenta e delicadamente. Além disso, à medida que o ácido é injetado, a anestesia também vai surtindo efeito na área”, explica. Ufa!

É preciso ficar atenta aos fatores que podem prejudicar o desempenho do procedimento, como o tabagismo. Lembrando que, os resultados duram cerca de 12 meses. “Considero o preenchimento de ácido hialurônico nos lábios um dos mais impactantes tratamentos faciais, repercutindo positivamente na autoestima”, pondera o cirurgião plástico. Ana Crasse, 57, aposentada, é sua paciente e compartilha deste sentimento, ela comenta que está muito satisfeita com o efeito e que parte disso vem do bom relacionamento que possuem. “Confiança é a base de tudo em qualquer tratamento, principalmente quando se trata de uma mudança no corpo. Dr Eduardo me acompanha desde 2001 e sou grata por sempre melhorar minha autoestima.”