Definição e projeção do queixo e linha da mandíbula

Conheça a nova tendência da estética médica que permite tratar o queixo e a linha da mandíbula

Nos anos 2.000, o foco da estética médica era a região da testa e a área dos olhos, depois o momento foi do preenchimento dos lábios. Agora, o contorno facial é a nova tendência para quem busca corrigir, melhorar ou mudar algumas características na região do queixo e linha da mandíbula. O terço inferior foi subestimado por muito tempo e só era considerado e tratado nos casos de necessidades mais evidentes. Segundo a dermatologista Vivian Loureiro, com o avanço nos estudos sobre o processo de envelhecimento e das técnicas de tratamento, a comunidade médica começou a prestar mais atenção na porção inferior do rosto, já que o queixo e o contorno da mandíbula são fundamentais para a harmonia e equilíbrio da face.

De acordo com uma pesquisa global realizada pela Allergan Aesthetics**, 42% das pessoas entrevistadas desejam alterar o formato do terço inferior do rosto. Sendo assim, a Allergan Aesthetics inova e traz o Juvéderm® VOLUX, um gel estrutural a base de ácido hialurônico que representa a mais recente inovação na ampla gama da linha Juvéderm®. ¹ O produto foi especialmente formulado para definir e criar volume no queixo e na área da mandíbula² com resultados por até 18-24 meses³*.

Com uma fórmula que possui maior concentração de ácido hialurônico que os demais produtos Juvéderm®, o novo gel injetável proporciona contorno mais definido e queixo mais projetado. Ele pode ser usado para casos de rejuvenescimento e correção de questões genéticas, como retração de queixo, além de ser uma opção minimamente invasiva para alguns casos mais complexos. “Ele permite a correção de queixos retraídos ou pequenos e também a definição do contorno da mandíbula. Com isso, é possível melhorar as linhas de marionete, a papada e a flacidez do terço inferior. Além disso, o ácido hialurônico modula a contração muscular. Dessa forma, além da questão estética, podemos suavizar o músculo do queixo que em alguns pacientes é excessivamente contraído”, pontua a médica.

Harmonia facial em homens e mulheres

Existem diferenças importantes no terço inferior das mulheres e dos homens, que precisam ser respeitadas nos tratamentos estéticos no que se refere ao equilíbrio facial. “No homem, o queixo deve ser mais quadrado e largo, enquanto na mulher ele deve ser mais delicado. Nos homens, o ângulo da mandíbula e o contorno são mais marcados. Já na mulher, o contorno da mandíbula, apesar de definido, deve ser mais suave”, pontua a profissional.

Segundo a Dra. Vivian, precisamos respeitar essas diferenças ao fazermos o tratamento com preenchedores de ácido hialurônico, para garantirmos resultados naturais. “O terço inferior da face também tem impacto na maneira como as pessoas se veem e como são vistas socialmente. Um terço inferior bem marcado e projetado é visto como forte e passa a sensação de confiança e autoridade. Já um queixo menos projetado é considerado fraco e pode dar a percepção de timidez e insegurança”, revela.

Segundo a profissional, com o tratamento do terço médio e do terço inferior, usando ácido hialurônico, conseguimos um efeito lifting, melhorando o aspecto global da face.

homem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O procedimento estético em prol da autoestima em tempos de vídeo chamadas

Em tempos de home office, nunca nos vimos tanto enquanto falamos. Ver a nossa imagem dia após dia, fez com que muitos homens e mulheres recorressem aos procedimentos estéticos minimamente invasivos para realçar algum ponto de sua beleza.

“A minha grande motivação é melhorar a autoestima dessas pessoas. Fazer com que elas se sintam mais felizes e confiantes e isso é muito poderoso. Esse período de confinamento fez com que todos se reconectassem com as suas imagens e veio essa vontade de se cuidar. Os procedimentos estéticos auxiliam nessa questão do autocuidado”, afirma a doutora Vivian.

 Segundo a profissional, é muito gratificante o retorno que tem recebido de seus pacientes. “Tenho feito o tratamento do terço inferior nos meus pacientes e eles estão bem felizes e satisfeitos. Recentemente uma paciente contou que todos dizem que ela está mais bonita, mas ninguém consegue dizer o que ela fez”, revela.

 Informações para quem deseja saber mais sobre o procedimento

O primeiro passo deve ser procurar um profissional capacitado, que vai avaliar o caso e determinar um plano personalizado de tratamento. A aplicação do Juvéderm® Volux geralmente leva em torno de uma hora e o número de seringas necessárias é determinado a partir desta avaliação individual. Segundo a médica, a aplicação pode ser feita com agulha no plano profundo ou com cânula no plano subcutâneo. A escolha da técnica depende da área a ser tratada.

“Não existe nenhum preparo específico pré-procedimento. Após a aplicação, recomendamos não fazer atividade física no mesmo dia e evitar exposição solar. A grande vantagem dos injetáveis em relação à cirurgia plástica tradicional é que o pós-tratamento é relativamente tranquilo. O paciente não precisa de repouso e se afastar das atividades”, completa a médica.

Dra. Vivian Loureiro
CRM/SP 135.240

Para mais informações acesse: https://www.juvederm.com.br/
https://www.instagram.com/juvedermbrasil/

Referências
 A total of 42 consumers from Brazil (n=10), Canada (n=12), Italy (n=10), Turkey (n=10) were interviewed

  1. Juvéderm® VOLUX Directions for Use. 72778JR10. Revision 2018-07-26
  2. Data on File. INT/0654/2018. Juvéderm® VOLUX final clinical study report & clinical evaluation report – efficacy and duration data. Oct 2018.
  3. Data on File. INT/0074/2019.Juvederm VOLUX Final Clinical Evaluation Report. Jan 2019

** Resultados baseados em pesquisa de mercado da Allergan realizada em 8 países, em junho de 2013, com 1.707 pacientes que foram tratados com preenchedores faciais dérmicos nos últimos 2 anos ou que considerariam o tratamento nos próximos 12 meses. Estados Unidos (n = 206), Brasil (n = 203), Reino Unido (n = 200), França (n = 201), Itália (n = 200), Alemanha (n = 202), Coréia do Sul (n = 255) e Austrália (n = 240).

 *Com base em testes pré-clínicos comparativos in vitro e resultados de repetidos dados do tratamento, adicionados ao estudo clínico com Juvéderm® VOLUX, mostrando a duração além de 18 meses após o tratamento inicial ou o tratamento inicial + complementar no queixo e mandíbula, bem como os resultados clínicos do dispositivo de referência Juvéderm® VOLUMA com lidocaína, mostrando duração de 24 meses no terço médio da face, estabeleceu o Juvéderm® VOLUX como tendo uma duração no local tratado de 18 a 24 meses.

 

 

BZ-VOX-2050039 – Out/20