Beleza

Especial Ácido Hialurônico 2.0

Especialista esclarece sobre a diferença entre o ácido hialurônico injetável e tópico

Nos dias atuais, ao entrar em uma farmácia ou lojas de cosméticos, é fácil notar que em grande parte dos produtos há o famoso ácido hialurônico em suas fórmulas. A substância já está presente até em shampoo de pets. Mas por que será que ele se tornou tão popular em outros usos além do injetável?

O dermatologista Maurício de Quadros explica o porquê de isso acontecer e qual a diferença entre os modos de aplicação.

Vale relembrar que o ácido hialurônico é uma molécula que está presente em nossa pele e tem papel de hidratação, o que confere luminosidade, elasticidade, e evita linhas finas e ressecamento. “De todo o ácido existente no organismo, 56% está na nossa pele, onde atua preenchendo espaços entre as células”, complementa o profissional.

Ácido Hialurônico

Falando em preenchedores, o ácido hialurônico injetável é utilizado para a correção de rugas, perda de contorno e reposição de volume facial perdido ao longo do processo de envelhecimento.

De origem não animal e sintetizado em laboratórios, ele é muito semelhante ao que nosso organismo produz, o que o torna um produto com alta biocompatibilidade.

Produtos que contém Ácido Hialurônico

Por se tratar de uma substância versátil, o ácido hialurônico pode ser encontrado em diversos cosméticos.  No caso do shampoo, ele auxilia a diminuir o aspecto ressecado e quebradiço dos fios e as temíveis pontas duplas, resultado do uso em excesso de secador, chapinha e muita exposição ao sol. Já no gloss labial, a substância auxilia na hidratação dos lábios.

Além disso, pode ser associado a outros ativos em produtos cosméticos utilizados na rotina de skincare. A combinação com vitamina C também produz efeitos positivos, uma vez que esse tipo de vitamina tem potencial antioxidante, ajudando a prevenir rugas e manchas na pele.

O doutor Maurício Quadros lembra, no entanto, que o tratamento tópico não substitui a aplicação do preenchedor.  “Temos que pensar da seguinte forma: o uso tópico do ácido hialurônico irá auxiliar na hidratação, mas não vai repor o volume perdido. Ou seja, não substitui a reposição que conseguimos da forma injetável”, esclarece.

O ácido hialurônico utilizado nos produtos tópicos não é o mesmo dos procedimentos injetáveis. Cada um deles tem uma potência, indicação e benefícios diferentes. O uso tópico é indicado para a hidratação e o injetável, para a correção de sulcos, repor volume, projetar, possibilitar efeito lifting e melhorar a qualidade da pele.

Ácido Hialurônico e procedimentos não cirúrgicos

A variedade de apresentações de ácido hialurônico também se aplica aos utilizados em procedimentos injetáveis. Cada preenchedor de ácido hialurônico apresenta uma concentração diferente para que possa ser utilizado em diversas áreas da face e ofereça resultado adequado para cada área. “Ao realizar o tratamento completo da face, onde preenchemos bochechas, olheiras, lábios e queixo, utilizamos mais de um tipo de preenchedor de ácido hialurônico”, complementa Quadros.

Isso significa que a durabilidade do procedimento depende das características do ácido hialurônico utilizado no preenchedor, em determinada área da face. A depender do preenchedor, essa durabilidade pode variar entre seis e 24 meses. 

“É importante ressaltar que quando ocorre a absorção desse preenchedor, o processo é lento e gradual. Ou seja, o paciente não irá acordar sem o produto subitamente, mas aos poucos irá notar que está chegando o momento de repetir o procedimento. Por isso é sempre importante perguntar ao profissional sobre durabilidade e quando precisará ser feita a revisão, e repetir o tratamento”, finaliza.

Dr. Maurício de Quadros
CRM-RS 25005

Mais Beleza

Leia também