Especial: preenchedores de ácido hialurônico

Nem todos os preenchedores faciais são iguais ou possuem a mesma função

Os preenchedores com ácido hialurônico são famosos no mercado, porém, o que muitos não sabem é que nem todos são iguais e que cada um apresenta uma função nos tratamentos estéticos. E, para falar sobre as características e diferenças de cada um deles, nada melhor do que um profissional. Dessa forma, o Além da Beleza conversou com a dermatologista Fabiana Sanchez.

“Não, os preenchedores de ácido hialurônico não são iguais. Cada um apresenta diferentes concentrações e podem ser classificados como géis de baixa, média ou alta densidade”, esclarece a dermatologista.

Qual a função de cada um deles?

Os preenchedores de ácido hialurônico de baixa densidade são utilizados para as áreas finas da pele, como a área dos olhos (olheiras e rugas ao redor deles) e região labial (contorno e o famoso “código de barras”). Dependendo da sua concentração, eles podem agir como um potente agente de hidratação, melhorando a qualidade da pele sem proporcionar o efeito preenchedor.

Na linha Juvéderm® contamos com o Juvéderm® Volite, que tem a ação de hidratação e melhora da qualidade da pele¹.

Os preenchedores de média densidade são utilizados para o preenchimento de sulcos, como o bigode chinês e as rugas da marionete, aquelas que iniciam no canto da boca e vão até o queixo e, também, para o volume labial.

Quando falamos de preenchedores de alta densidade, são aqueles que tem maior concentração de ácido hialurônico e são utilizados para a estruturação facial. “Eles são aplicados nas camadas mais profundas da pele para promover a volumização, aumento e projeção do mento (abaixo do lábio inferior) e melhora do contorno mandibular”, afirma a profissional.

Em uma mesma sessão, é possível combinar diferentes densidades de ácido hialurônico. Tudo irá depender da área em que o paciente deseja tratar e as expectativas que ele tem diante do procedimento. Por isso, é muito importante uma avaliação de um profissional habilitado.

Para finalizar, a profissional afirma que apesar de se tratar de um tratamento não- cirúrgico, não é recomendado utilizar maquiagem nas primeiras 24 horas e realizar esforço físico intenso. E, principalmente, não se expor ao sol por sete dias, principalmente se houver hematomas.

Pequenos detalhes que fazem diferença entender antes de realizar qualquer procedimento estético.

Dra. Fernanda Sanchez
CRM-SP 165437

 

 ¹Instrutivo de uso Juvéderm® Volite - DFU ANVISA Rev. 2016-09-02 BZ-VOX-2050025 – Set/20