Faça mais por você por meio da meditação e yoga

Especialista esclarece dúvidas sobre meditação e yoga

Está em busca de alternativas para acabar com o estresse que, às vezes, acaba afetando outras áreas da sua vida? O Além da Beleza conversou com o cirurgião plástico Rodrigo Duprat que, além de médico, é especialista em meditação e yoga.

“Há 15 anos, comecei a fazer yoga e meditação como uma atividade física para me manter energeticamente estável, então, notei o quanto poderia controlar meu estresse. Senti uma diferença significativa em aspectos físicos e mentais, entre os muitos benefícios que a prática me trouxe. Inclusive, aumentar a minha produtividade”, declara o Dr. Rodrigo.

E para quem acha que yoga e meditação são a mesma coisa, o Dr. Rodrigo esclarece: “Yoga é uma filosofia milenar que abrange inúmeras técnicas para atingir alguns objetivos, no caso da estabilidade interna, externa e mental. A meditação pode ser feita através da yoga e por outras diversas técnicas, mas com a finalidade de alcançar a estabilidade mental, desligando os sentidos e distrações externas”. Ambas não possuem tempo de realização determinado, mas o ideal é que sejam praticadas por pelo menos dez minutos ao dia. E, para iniciantes, a frequência aconselhada é de duas vezes por semana.

Hoje, já conseguimos encontrar ferramentas contemporâneas que colaboram na meditação, como aplicativos, tutoriais em vídeo, entre outros materiais que ajudam na capacidade de entrar no estado de relaxamento mental. Mas, apesar da tecnologia, o especialista aconselha: “É necessário uma orientação para iniciar a prática. Recomendo para alguns pacientes, mas em geral indico cursos ou retiros, pois é necessário um certo direcionamento no começo. Não são tão simples para fazer por si”.

Os benefícios da meditação, que em alguns surgem desde a primeira prática, para o psicológico são muitos, entre eles, clareza de pensamento, diminuição de estresse, melhora na concentração, criatividade, saúde mental, alivio de tensões e paz de espírito. Com a yoga, além dessas, podemos somar as vantagens físicas, como a flexibilidade, forma, clareza, consciência corporal, entre outros.

Para complementar, o Dr. Rodrigo indica uma outra técnica: “Controlando a respiração, acessamos um sistema involuntário do nosso corpo que regula inúmeras atividades e podemos controlar o estado de ativação ou relaxamento de todas as células”.

Vale lembrar que quem tem descompensação mental, seja um estresse enorme, ou psicose, deve buscar outras formas de equilíbrio como terapia, mindfulness, até que a mente esteja um pouco melhor para embarcar na determinação da meditação.

Para finalizar, o Dr. Rodrigo deixa um recado: “Existem dois mundos em nós, o interno, e o externo, ambos precisam ser cultivados, tratados com cuidado, carinho e amor. Se existir falha em um deles, certamente o outro vai sentir também, eles estão interconectados. Os cuidados entre eles devem ser equilibrados. Faça sempre mais por você e por sua saúde física e mental”.