Saúde & Bem-Estar

Juventude combina com tratamentos estéticos?

Foco na prevenção do envelhecimento

Todo mundo tem um tempo exato para crescer, trocar de dentes, desenvolver o corpo, porém, não existe um relógio programado para o envelhecimento. Começamos a envelhecer quando nossa taxa de formação passa a ser menor do que a taxa de destruição e, nessa corrida contra o tempo, a busca por cosméticos e tratamentos estéticos tem começado cada vez mais cedo.

Entre os procedimentos que mais se destacam nesse universo está o tratamento de expressões faciais. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética – ISAPS, esse é o tratamento minimamente invasivo mais realizado no mundo, e o Brasil é o segundo país que mais realiza o procedimento, com 1.1 milhão de aplicações em 2015, atrás apenas dos Estados Unidos.

Para o cirurgião plástico Rodrigo Duprat, muitos fatores podem acelerar o processo de envelhecimento, como a ação dos radicais livres e hábitos que comprometem ou fragmentam o colágeno, exposição à radiação UV, uso de tabaco, estresse crônico e uso de substâncias tóxicas. E, antes que você se engane, o médico alerta: Não importa fazer uma dieta saudável por um mês ou deixar de fumar no inverno. Até os 25 anos, a genética é a maior responsável por todas as características do nosso ser. Após essa fase, tudo isso será apresentado e contará uma história, seja por intermédio da pele, das estruturas da face ou da sua saúde e disposição”.

Quando o paciente escolhe por tratamentos de expressões faciais para prevenir os sinais do tempo, pequenas doses da substância são aplicadas em áreas pré-determinadas – a região periocular, popularmente conhecida como pés de galinha”, por exemplo. A ação do produto impede a liberação da acetilcolina, substância mensageira” responsável pela contração dos músculos. Dessa forma, evita as rugas que surgem com as expressões faciais.

Para quem teme a aparência artificial ou congelada, é hora de deixar esse medo de lado. O ideal é que o procedimento seja realizado por um especialista, sem exageros. O objetivo é manter a naturalidade, para que o tratamento não seja percebido.  E, em um intervalo de cinco a seis meses, o paciente pode retornar ao consultório para fazer a manutenção”, explica o cirurgião.

O médico também ressalta que o paciente pode voltar para sua rotina no mesmo dia, evitando apenas atividades físicas até 48h após a aplicação.

E atenção às contraindicações: o procedimento deve ser evitado por pacientes que apresentam algum tipo de alergia à formulação, processos inflamatórios no lugar da aplicação, grávidas e lactantes. Também não podem se submeter ao tratamento portadores de doenças neuromusculares, imunológicas e casos de transtornos dismorfóbicos, que são pessoas que visualizam sua própria imagem distorcida e, com isso, apresentam expectativas muito diferentes da realidade e pretensões inatingíveis.

Para finalizar, o Dr. Rodrigo conclui:

Aceite os sinais da idade com dignidade, suavize ao invés de mudar, previna antes de tratar. O envelhecimento é belo por si próprio, o velho” não é estático, é fruto do tempo que traz bagagens, experiência e maturidade, uma delas é o dom de se cuidar, com equilíbrio, critério e beleza”.

Dr. Rodrigo Duprat
CRM: 125155-SP

 

 

Mais Saúde & Bem-Estar

Leia também