Mudança no estilo de vida

O apoio do parceiro é importante na busca por hábitos mais saudáveis

Mudanças podem significar um processo intenso na vida de qualquer pessoa. Quando se tratam de transformações no estilo de vida, como a prática de exercícios físicos e uma alimentação mais saudável, o assunto fica ainda mais sério. Para obter êxito nessa empreitada, é importante ter força de vontade. Mas uma forcinha extra sempre é bem-vinda e ela pode vir do apoio do parceiro.

A psicóloga Ângela Teixeira, acredita que a influência afetiva tem resultados excelentes nas modificações do estilo de vida pessoal. “Ter prazer de se sentir melhor, mais saudável e o incentivo de quem nós queremos agradar e amamos são características que ajudam a alcançar os objetivos desejados”, explica.

Jorge Santana, consultor de comunicação, é um exemplo disso. Ele e seu companheiro, o jornalista Rafael Persan, decidiram mudar o estilo de vida juntos. “Inicialmente, por uma questão de saúde. Estávamos muito sedentários e sentíamos os efeitos disso em atividades cotidianas, como subir a escada do prédio. Eu comecei primeiro e acabei motivando-o a me acompanhar”, explica.

O fato de seu parceiro também manter uma alimentação mais regrada e saudável no dia a dia, o motiva a não “cair em tentação”. Mudanças de hábitos são, em geral, processos demorados e, algumas vezes, difíceis. ” Embora eu saiba que, para realizar uma mudança real o desejo tem de ser nosso antes de tudo, é sempre bom contar com o apoio de outra pessoa na jornada”, afirma Jorge.

Essa parceria trouxe resultados positivos para a vida do consultor de comunicação. Ele perdeu dez quilos, melhorou muito o seu condicionamento físico e, atualmente, se sente muito mais disposto no dia a dia. “No relacionamento, acredito que essa mudança nos aproximou mais e fortaleceu nossa parceria no amor e na vida cotidiana”, ressalta.

Rafael acredita que sem o Jorge essa mudança seria muito mais difícil. “Eu preciso de alguém me incentivando para fazer exercícios”, resume ele. Mas esse apoio não significa, necessariamente, fazer as atividades sempre juntos. “Eu prefiro ir à academia de manhã e, ele, à noite. Quando eu não consigo ir, fico um pouco culpado, mas logo ele me apoia, dizendo que posso ir à noite com ele ou vice-versa”, revela o jornalista.

Contar com o estímulo do parceiro é sempre inspirador. Mas, e se a pessoa não tiver, quais seriam as consequências? A psicóloga afirma que o efeito depende da personalidade de cada um. “Pode ter efeito negativo e, dessa forma, acontecer a desistência. Outras vezes, caso esse companheiro não tenha disponibilidade, a sua não adesão às modificações pode ser revertida como um aspecto positivo, sendo tomada como um desafio”, revela a especialista. Nesse cenário, quando há resultados positivos, mesmo sem o apoio, a pessoa pode demonstrar que tem grande personalidade para seguir em busca de seus objetivos.