Muito além do preenchimento

O tratamento com ácido hialurônico e suas funções

Aumentar os lábios ou atenuar sulcos na face (principalmente o famoso “bigode chinês”) são usos muito populares do ácido hialurônico – substância usada na maioria dos preenchedores do mercado de hoje. O que nem todo mundo sabe é que o produto tem outras aplicações e pode até ser usado de forma tópica como coadjuvante de tratamentos estéticos.

O que difere uma função da outra é o tamanho das partículas. “A versão com partículas grandes, por exemplo, pode ser usada para atenuar a perda de volume na face causada pelo envelhecimento”, explica a dermatologista Mônica Aribi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, de São Paulo. “É possível, por exemplo, modelar a face e deixá-la mais ou menos angulosa”, explica.

Foi o caso da fisioterapeuta paulista Júlia Leite Sant’Anna, de 51 anos. “Sempre tive pouco queixo e isso me incomodava demais”, explica. Com o preenchimento, ela conseguiu dar mais ângulo à região.

Mais água, por favor!

Júlia também explica que fez uso do ácido hialurônico para reforçar a hidratação da pele do pescoço, reduzindo muitas linhas finas e rugas superficiais. Como atrai moléculas de água para perto de si, a substância também é muito usada para essa finalidade. “Costumamos combinar o seu uso em sessões de intra dermoterapia, tratamento que estimula a produção de colágeno na pele”, conta a dermatologista Gabriela Casabona, de São Paulo. Segundo ela, as aplicações de ácido hialurônico para reforçar a hidratação também podem ser combinadas com lasers ou sessões de ultrassom, por exemplo, para melhores resultados no combate às ruguinhas.
Por fim, o ácido hialurônico também pode ser usado de forma tópica em cremes e até lip balms. Como a capacidade de absorção pela pele é menor, no entanto, os médicos recomendam que essa opção seja usada como coadjuvante com os outros cremes incluídos no ritual de beleza diário da mulher.