Mulheres na tecnologia

Como fazer mais por você em profissões consideradas masculinas

Você já notou que existem poucas mulheres na tecnologia? Em uma pesquisa realizada pelo IBGE, foi constatado que a imagem feminina representa apenas 22% das turmas que escolhem esse curso nas faculdades. Mas o mercado de trabalho vem evoluindo e já é possível notar uma mudança nesse cenário.

Ainda com base nos dados da pesquisa, nota-se que as mulheres que desenvolveram interesse pela profissão foram inspiradas por seus pais, avôs, namorados, entre outros. É bastante desafiador aprender a programar, e somando esse aspecto, com a falta de divulgação de exemplos que as inspiram e os requisitos que reforçam a ideia de que a tecnologia é um campo exclusivo para homens, acabam desistindo do plano de investir nesse segmento.

Porém, diversas mulheres enfrentaram todo o preconceito e, hoje, também estão virando CEOs e fundadoras das empresas de TI. Além de desempenharem seus papeis, inspiram as outras que pretendem seguir esse caminho, incentivando-as por meio das mídias sociais.

Alguns exemplos são: o Mulheres na Tecnologia, uma empresa sem fins lucrativos que contribui para o protagonismo feminino na construção de um mundo sustentável na área digital; o  Programaria, um grupo feminino que ensina sobre a programação; e a Camila Achutti, que além de ser uma das colunistas no blog Mulheres na Computação, também é CEO da empresa Master Tech.

Fazer mais por você é seguir seus ideais, ir em busca do que realmente deseja para si mesma e inspirar outras pessoas.