O diferencial do CoolSculpting

Conheça um pouco mais sobre a tecnologia do aparelho

Com os avanços da estética médica, é possível encontrar tratamentos com tecnologias cada vez mais avançadas que contribuem para um corpo mais modelado e sequinho, sem precisar passar por procedimentos invasivos como a cirurgia plástica.

A dermatologista Lígia Colluci explica como o COOLSCULPTING® funciona: “Ele trata o acúmulo de gordura por meio do resfriamento e da cristalização controlada da área, eliminando por até 9 anos pós-tratamento¹-², aqueles excessos mais resistentes às mudanças alimentares e exercícios físicos”.

Quantas sessões são necessárias? Com apenas uma sessão, que varia entre 35 a 60 minutos, é possível reduzir 27%³ a quantidade de gordura no local tratado. Os resultados começam a aparecer a partir de 30 dias, podendo melhorar após o segundo mês.

Por ser pioneiro e desenvolvido pelo Dr. Rox Anderson, professor e pesquisador de Harvard, O COOLSCULPTING® se destaca em relação às outras maquinas que realizam o mesmo tratamento.  Além disso, o procedimento conta com 52 estudos científicos publicados. Sua segurança é comprovada, aprovado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e é o único autorizado pela FDA (Food and Drug Administration).

As áreas que podem ser tratadas com COOLSCULPTING® são: papada, braços, região peitoral masculina, região axilar, gordura nas costas, gordura do sutiã anterior (entre o braço e mama), abdômen, flancos, culotes, interno de coxa e joelhos. Para isso, existem até quatro ponteiras de diferentes tamanhos.

Um alerta importante é que o COOLSCULPTING® não causa o emagrecimento e sim um remodelamento da gordura tratada, esculpindo o corpo do paciente. O procedimento também serve como incentivo para aqueles que precisam de um estímulo para começar a emagrecer.

Após o procedimento não são necessários cuidados especiais e o paciente pode voltar normalmente à rotina, incluindo aos exercícios físicos. Ele é contraindicado para gestantes, mulheres em período de aleitamento, ou em pacientes com alergia ao frio e irritação na pele.

Dra. Lígia Colucci
CRM-MG 35387

1 – Allergan. Data on file. INT/0071/2018(1). CoolSculpting® publications. February 2018. 2 – Bernstein EF. J Cosmet Dermatol 2016; 15(4): 561–64. 3 – Sasaki GH, et al. Aesthetic Surgery Journal 2014; 34: 420 – 431 BR/0763/2018 – dez/2018