O impacto de CoolSculpting® na autoestima

Profissional explica como o CoolSculpting® pode elevar a autoconfiança

Estar de bem consigo mesma não é só uma questão estética, está relacionada também com a autoconfiança. No Brasil, segundo a pesquisa Allergan 360o  Aesthetics Report, 81% dos brasileiros acham que a aparência contribui para o sucesso em todos os aspectos da vida. Para aprofundar um pouco mais o assunto, o Além da Beleza conversou com a dermatologista Keline Jacome, que falou sobre procedimentos, como o CoolSculpting®, que podem mudar positivamente o dia a dia dos pacientes.

A harmonização facial é um assunto que está bastante em pauta, isso porque o comportamento dos consumidores mudou em relação aos avanços da estética médica e suas técnicas, como o MD Codes. Mas e sobre a harmonização corporal, você já ouviu falar? A profissional revela que adaptou o tratamento em sua clínica já que o CoolSculpting® é um procedimento que esculpe o corpo. E o objetivo? Deixar o paciente confortável com seu próprio corpo e, assim, contribuir positivamente para a autoestima.

A busca por CoolSculpting® está cada vez maior, mas o que acontece é que muitas pessoas desejam melhorar a aparência, mas não sabem dizer o que está incomodando. Nestes casos, a médica aconselha: “É importante realizar uma avaliação estética em que o profissional oriente o melhor tratamento de acordo com as expectativas e reais necessidades”.

Ela ainda complementa: “A ausência da autoestima impacta em questões pessoais, profissionais e sociais”. E não são só as mulheres que estão encarando a estética médica dessa forma, os homens também estão mais vaidosos e se cuidando cada vez mais.

Não se esqueça: antes da realização do procedimento, é importante a avaliação de um profissional habilitado! Encontre uma clínica para realizar o procedimento. 

Dra. Keline Jacome

CRM- 6009RN | 198049SP