O papo é acupuntura

Saiba um pouco mais sobre o poder da técnica milenar

A acupuntura é uma técnica milenar chinesa que, por meio de estímulos em pontos específicos, trata diversas doenças e restabelece o equilíbrio do corpo e da mente. Mesmo com estudos que comprovam sua eficiência e o reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), muita gente, por falta de informação, ainda considera o tema “esotérico”.  Fala sério, né?

No Brasil, desde 1988, a acupuntura integra o rol de especialidade médicas da Associação Médica Brasileira (AMB), em 1955 também foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Diante de tudo isso, acredita-se que a técnica passa bem longe do esoterismo.

Segundo o médico acupunturista e presidente da Associação Médica Brasileira de Acupuntura, Ruy Yukimatsu Tanigawa, a acupuntura embasada na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), aquela das famosas agulhinhas, é a que exige maior nível de conhecimento e destreza.  Além do famoso método, existem também outros tipos como: ventosas, sementes ou equipamentos que emitem calor, luz e inclusive o laser.

Para as mulheres, a acupuntura pode contribuir de formas especiais, como: equilibrando o fluxo menstrual, aliviando dores na região pélvica, auxiliando no trabalho de parto, ajudando da amamentação, além de atuar em tratamentos de doenças como cefaleia e fibromialgia, que são mais comuns no sexo feminino.

No Brasil, atualmente a prática da acupuntura é legalizada para veterinários, dentistas e médicos, cada qual em sua área de atuação. Lembrando que, no caso do médico, o profissional para essas capacitações é aquele que recebeu ensinamentos por seis anos de curso superior, que fez residência médica e especializou-se em acupuntura.

Sobre a efetividade dos tratamentos, existem muitos fatores envolvidos, mas no geral depende da doença e organismo de cada paciente. “Para as enfermidades agudas, geralmente percebe-se os benefícios já no início do tratamento”, relata o médico.

E a dor? O Dr. Ruy esclarece: “A sensibilidade à dor é de caráter individual, portanto depende de cada pessoa”.

Não existem contraindicações formais à terapia e o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza o tratamento \o/. As operadoras e seguradoras de saúde também são obrigadas a oferecerem a acupuntura.

Converse com o seu especialista sobre a técnica milenar e faça mais por você. 😉

Ruy Yukimatsu Tanigawa

CRM: 36.144/SP