Os benefícios dos procedimentos minimamente invasivos

Eles podem fazer muito mais do que apenas rejuvenescer

Muitos pacientes buscam nos procedimentos estéticos minimamente invasivos a solução para ter uma aparência mais jovem. O que muita gente ainda não sabe é que esses tratamentos fazem muito mais do que tratar as rugas.  Para falar mais sobre o assunto e contar tudo sobre os demais benefícios, o Além da Beleza consultou a dermatologista Dra. Fabiana Wanick (CRM: 653810-RJ).

“São muitas as vantagens que os tratamentos minimamente invasivos podem oferecer para os pacientes. Além da prevenção do envelhecimento, também ajudam na correção de algumas assimetrias, deixando o rosto mais harmônico até mesmo em pacientes mais jovens e permitem que o paciente retome suas atividades no mesmo dia, sem necessidade de repouso”, explica a dermatologista.

Segundo a Dra Fabiana, alguns procedimentos também auxiliam na hidratação e no estímulo de colágeno, oferecendo um resultado natural e saudável. Inclusive, acabam sendo um motivador para que o paciente mantenha sua rotina de cuidados com a pele.

Não tenho rugas, mas todo mundo comenta que pareço bravo… como resolver isso? A dermatologista explica que a toxina botulínica A pode ajudar.  “Com o uso correto da toxina botulínica A nos músculos do terço superior do rosto (testa), ocorre o relaxamento da expressão pesada suavizando a aparência. Já para quem tem o rosto ´triste´, é preciso associar o preenchimento de ácido hialurônico ao tratamento, trazendo mais leveza para a face”.

A especialista comentou que há um novo recurso no Brasil, direcionado exclusivamente para a melhora da qualidade da pele, o JUVÉDERM® VOLITE.  O lançamento também é um procedimento não cirúrgico à base de ácido hialurônico que promove a melhora na textura, hidratação e elasticidade[1]. Além disso, possui resultados duradouros, até 9 meses, tudo isso em apenas uma sessão.

JUVÉDERM® VOLITE é indicado para tratar o rosto, pescoço, colo e mãos. O produto já contém o anestésico lidocaína para melhorar o conforto durante a aplicação. Se você já tentou diversas formas de devolver o toque suave à pele sem alcançar o resultado esperado, o lançamento pode ser uma boa alternativa.

O recomendado é que os pacientes consultem sempre um médico da Sociedade Brasileira de Dermatologia ou da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para indicarem e realizarem o procedimento ideal.

 

1 - JUVÉDERM® VOLITE orientações para uso 73140JR10. novembro de 2016. BR/0619/2018 Set/2018