Saúde & Bem-Estar

Os benefícios dos procedimentos minimamente invasivos

Eles podem fazer muito mais do que apenas rejuvenescer

Muitos pacientes buscam nos procedimentos estéticos minimamente invasivos a solução para uma aparência mais jovem. O que muita gente ainda não sabe é que esses tratamentos fazem muito mais do que tratar as rugas.  Para falar mais sobre o assunto e contar tudo sobre os demais benefícios, o Além da Beleza consultou os dermatologistas Fabiana Wanick (CRM: 653810-RJ),  Eduardo Álvares (CRM GO 13.479) e Sheila Espicalsky (CRM ES 5887).

Benefícios dos procedimentos minimamente invasivos 

São muitas as vantagens que os tratamentos minimamente invasivos podem oferecer para os pacientes. Além da prevenção do envelhecimento, também ajudam na correção de algumas assimetrias, deixando o rosto mais harmônico até mesmo em pacientes mais jovens, e permitem que o paciente retome suas atividades no mesmo dia, sem necessidade de repouso”, explica a Dra Fabiana.

Outro ponto positivo, que sempre noto, é que os tratamentos os deixam mais confiantes para seus relacionamentos sociais e amorosos”, declara o Dr. Eduardo.

Para a Dra. Sheila Espicalsky, os procedimentos minimamente invasivos rejuvenescem, embelezam o paciente e corrigem as imperfeições. Existem pessoas que se incomodam com a sua aparência, o que interfere nas suas relações pessoais, e esses tratamentos, por corrigir pequenos defeitos, devolvem a autoestima e a confiança ao paciente”.

 Os profissionais também relataram que um dos benefícios desses procedimentos é que os pacientes não têm a necessidade de se ausentar das suas atividades diárias, e que os tratamentos são realizados no próprio consultório.

Segundo a Dra Fabiana, alguns procedimentos também auxiliam na hidratação e no estímulo de colágeno, oferecendo um resultado natural e saudável. Inclusive, acabam sendo um motivador para que o paciente mantenha sua rotina de cuidados com a pele.

O recomendado é que os pacientes consultem sempre um médico da Sociedade Brasileira de Dermatologia ou da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para indicarem e realizarem o procedimento ideal.

Mais Saúde & Bem-Estar

Leia também