Para turbinar a inteligência

Os nutrientes necessários para um cérebro saudável

Para continuar ativo e bem nutrido, o cérebro precisa ser “alimentado” todos os dias, caso contrário, pode se degenerar. A falta de nutrientes como o selênio, o zinco e o ferro, pode interferir no pensamento, comportamento e habilidade de aprendizagem. Segundo a nutricionista Thabata Martins, eles têm impacto direto na inteligência do ser humano. “Por isso são indicados para melhorar o desempenho cognitivo, a memória e até o raciocínio”, explica.

O selênio é um excelente antioxidante, atua retardando o processo de envelhecimento e prevenindo doenças cardiovasculares. O nutriente pode ser encontrado em grãos, sendo a castanha do Pará um alimento que contém grande dose. A falta dele pode causar dores e fraquezas musculares, além de manchas brancas nas unhas.

“O zinco participa da parte genética do corpo e tem quantidades específicas para serem consumidas, pois seus excessos não são benéficos à saúde”, alerta Thabata (a quantidade ideal para cada pessoa deve ser recomendada por um profissional). Arroz, farinha de trigo e integral, batata, tomate, cebola, uva, laranja e carnes são fontes. Na falta dele, entre os sintomas mais comuns, você pode sentir perda de memória, cansaço, falta de apetite, queda de cabelo e problemas de pele.

Já o ferro, é importante para a formação de músculo e para aumentar a imunidade. Além do feijão, as carnes são as principais fontes de ferro e o ideal é ingeri-las cozidas ou grelhadas. Frutas como ameixa seca, abacaxi, coco, goiaba, morango e laranja também são boas opções.

Para montar a sua dieta personalizada, consulte sempre um profissional de sua confiança.