Procedimentos estéticos sem tabu

Entenda a evolução e o motivo dos procedimentos estéticos deixarem de ser tabus

Há pouco tempo, alguns procedimentos minimamente invasivos ainda não eram tão conhecidos e, por conta de um certo “tabu”, as pessoas não admitiam que realizavam os tratamentos. Porém, com o passar dos anos e o acesso à informação, essa realidade está mudando dia após dia.

“Finalmente é mais natural os desejos de se cuidar e envelhecer bem. Inclusive com os homens, que não são mais levados ao consultório pelas esposas como antigamente. A maioria dos meus pacientes não têm vergonha de expor seus procedimentos, declarou a dermatologista Juliana Chieppe.

Alguns fatores refletem na mudança do comportamento dos consumidores em relação aos tratamentos, como:

– A evolução dos tratamentos estéticos minimamente invasivos, sem necessidade de pausa para recuperação e com resultados mais naturais;

– A geração millennial, que percebeu que quanto mais cedo começar a prevenir o envelhecimento, melhor;

– O fenômeno das redes sociais, em que a exposição dos procedimentos estéticos é feita abertamente e acaba estimulando outras pessoas, consequentemente.

A Dra. Juliana afirma: “Toda essa enorme repercussão online inevitavelmente rende assuntos em grupos de WhatsApp e redes sociais, que acabam se tornando um fórum para debater os receios e os resultados dos procedimentos estéticos alheios. É muito comum, hoje, receber pacientes que chegam no consultório querendo agendar o procedimento porque gostou do resultado da amiga”.

Sobre o avanço das técnicas, podemos citar como exemplo o MD Codes™, que visa exatamente isso: além de trabalhar os preenchimentos com resultados pontuais, aborda o rejuvenescimento de maneira ampla e traz naturalidade.

Ainda segundo a especialista, mais do que cuidar da beleza, os procedimentos estéticos promovem o bem-estar. “É fundamental nos sentirmos bem com nós mesmos, buscando a nossa melhor versão”, afirma.

Dica da profissional: todo paciente deve ser analisado de forma única, confie no seu médico. Outra observação é que cada ser humano tem a sua beleza, dessa forma, o importante é estar de bem com o espelho, com a saúde e com a autoestima. Caso você não queira mudar nada sua aparência, está tudo certo também!

Dra. Juliana Chieppe
CRM 20781-BA

BZ-VOL-2050004 – Fev/20