Rejuvenescimento íntimo

Saiba mais sobre rejuvenescimento íntimo com a ajuda do ginecologista Johnata Dacal

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a procura por procedimentos de rejuvenescimento íntimo feminino aumentou muito nos consultórios médicos. Para entender sobre os benefícios do tratamento tão procurado, o Além da Beleza conversou com o ginecologista Johnata Dacal.

O processo de envelhecimento é igual para todas as partes do corpo humano, mas se torna mais visível na pele, com a  perda de elasticidade, vigor, brilho e aumento progressivo da flacidez. Na região íntima não poderia ser diferente: a absorção do colágeno acontece intensamente na vulva e na mucosa vaginal, principalmente no período pós-menopausa.

As mudanças que ocorrem ao decorrer do envelhecimento íntimo, como o ressecamento vaginal, alteração de sensibilidade, falta de elasticidade, entre outros, promovem grande incômodo na relação sexual e, por este motivo, o especialista, que atua na área de ginecologia regenerativa há quatro anos, afirma que a técnica está sendo cada vez mais procurada. “Os procedimentos de rejuvenescimento íntimo melhoram o local para que as mulheres possam manter sua vida sexual saudável e plena”, declara.

O procedimento adequado para o rejuvenescimento íntimo será definido pelo profissional, e irá depender do nível de perda funcional e estrutural de cada mulher. O especialista esclarece: “O laser íntimo colabora com o estímulo de colágeno, vascularização e renovação de receptores de sensibilidade. Enquanto o uso do ácido hialurônico, que apresenta resultados em uma única sessão, ganha destaque na região vulvar, recuperando o volume dos lábios e hidratando a região”.

Alguns tratamentos tópicos podem ser realizados na área da vulva para a melhora da textura e coloração da pele em mulheres que apresentam escurecimento na região e se incomodam com ele, como o peeling químico, que requer alguns cuidados domiciliares com cremes que potencializam os resultados.

Os tratamentos para  rejuvenescimento íntimo beneficiam tanto a questão estética, quanto as funcionais, favorecendo a lubrificação, sensibilidade e maior elasticidade vaginal. A regeneração dificulta o aparecimento de infecções.

Segundo o ginecologista, a recuperação é tranquila e não requer cuidados excessivos. Geralmente, dependendo da intensidade e do procedimento realizado, é solicitada a abstinência sexual por sete dias e a não realização de exercícios intensos nas 48h seguintes. De forma geral, o procedimento é realizado em consultório com anestesia local e as atividades habituais não precisam ser interrompidas.

“Hoje, as mulheres se preocupam com a perda do prazer e atividade sexual, sem contar a incontinência urinária e das infecções que trazem problemas de saúde que afetam a autoestima. Após o procedimento, notamos que conseguimos animá-las, melhorando a saúde mental, física e a satisfação geral”, afirma o Dr. Johnata.

Com exceção das mulheres em tratamentos de lesões na região, como câncer de colo, vagina ou vulva, infecções em vigência e grávidas, todas as outras podem realizar o procedimento a partir dos 20 anos, principalmente as que apresentam dor na relação sexual, ressecamento vaginal, alargamento causado por partos normais, diminuição de sensibilidade, dificuldade de alcançar orgasmo, incontinência urinária, corrimentos vaginais de repetição, frouxidão de grandes lábios e escurecimento vulvar.

Quer saber mais sobre o rejuvenescimento íntimo? Vá em busca de um profissional e faça mais por você e sua saúde.

Dr. Johnata Dacal
CRM-SP 157.515